02/12/2008

Peru e Brasil discutem situação dos índios isolados

por Leandro Chaves*


Do dia 1 a 3 de dezembro acontece o seminário “Índios Isolados e Dinâmicas Fronteiriças no Estado do Acre: políticas oficiais e agendas futuras para sua proteção”, promovido pela Comissão Pró-Índio do Acre (CPI/AC). Lideranças e representantes de organizações indígenas discutem as políticas de proteção aos isolados e as ameaças que ocorrem em seus territórios como resultado de projetos e atividades extrativas (madeireiras e petrolíferas) na fronteira do Acre com o Peru.

Os objetivos do evento são informar às lideranças indígenas e aos agentes agroflorestais as ações realizadas pela Frente de Proteção Etnoambiental Rio Envira (FPERE) – órgão que cuida dos isolados; organizar informações sobre as atividades econômicas, legais e ilegais em curso na fronteira e os impactos que causam aos índios na região; e reforçar a comunicação entre a FPERE e as lideranças de povos que compartilham terras com os isolados.

Para falar da situação do lado peruano, o evento traz membros de associações indígenas e organizações socioambientais do Peru, como Edwin Chota, da Asociación de Comunidades Nativas Ashaninka-Ashenika de Masisea e Calleria (ACONAMAC), e Carlos Soria e Angela Tapia do Instituto del Bien Común (IBC). O seminário contará também com a fala do coordenador da FPERE José Carlos Meirelles e de lideranças de diversas terras Indígenas situadas na região de fronteira com o Peru.

O seminário faz parte do projeto “Proteção dos Povos Indígenas e Conservação da Biodiversidade na Fronteira Acre/Brasil-Ucayali/Peru”, desenvolvido pela CPI/AC desde 2005. O evento acontece em parceria com a Biblioteca da Floresta e é apoiado pela Assessoria Especial dos Povos Indígenas e pelas ONGs internacionais Rainforest Foundation Noruega e The Nature Conservancy.

As palestras acontecem pela manhã às 8 horas, e pela tarde, às 14 horas, no Centro de Formação dos Povos da Floresta da CPI-AC, localizado na Estrada Transacreana km 8, em Rio Branco.

* Leandro Chaves, Assessoria de Comunicação da CPI/AC, 02/12/2008

Nenhum comentário: