27/10/2007

O Artesanato Ashaninka e a Cooperativa Ayonpare da Comunidade Apiwtxa


por Alexandrina Piyãko*

Com uma população total de mais de 60.000 indivíduos, nós, Ashaninka, somos um dos principais povos indígenas da Bacia Amazônica.

foto apiwtxa/ayonpare

















Ocupamos um território que se estende dos Andes Centrais, no Peru, à Bacia do Alto Juruá, no Brasil. Devido ao contato com o mundo dos Wirakotxa (homem brancos), algumas famílias Ashaninka migraram para o leste no final do século XIX e se instalaram, progressivamente, na região do Alto Juruá, em terras que se tornaram brasileiras no início do século XX.

A definição das fronteiras dos Estados brasileiro e peruano separou de modo desigual os membros de nosso povo Ashaninka em dois países. A maioria da população vive em Território peruano. No Brasil, o povo Ashaninka conta com cerca de 900 pessoas que habitam cinco terras indígenas, todas situadas no Estado do Acre.

foto apiwtxa/ayonpare

















Nossa Terra Indígena Kampa do Rio Amônia se localiza na faixa de fronteira. No município de Marechal Thaumaturgo, ela faz limite com o Peru, com a Reserva Extrativista do Alto Juruá, com um assentamento do Incra e com o Parque Nacional da Serra do Divisor. Sendo a principal Terra Ashaninka no Brasil, nela se encontram reunidas cerca de 400 pessoas.

Permanentemente somos ameaçados pela exploração ilegal de madeireiros peruanos em nossa terra. Mas, mesmo com a presença ilegal das madeireiras peruanas em nosso território, não enfraquecemos, pois, sempre procuramos nos fortalecer, cada vez mais, na organização comunitária e na defesa sistemática do território e do meio ambiente. E, uma manifestação disso, é a produção do nosso artesanato.

foto apiwtxa/ayonpare













O artesanato Ashaninka é um artesanato milenar. Não é um simples artesanato como muitos outros que encontramos nas grandes cidades. O artesanato Ashaninka nos acompanha desde nossa história de origem, e cada um dos nossos desenhos tem seus significados e contos.

Nós, Ashaninka, temos nosso próprio comércio dentro da Aldeia que é o que chamamos de Ayonpare, troca de peças artesanais entre os Ashaninka ou com outros povos indígenas. Essa troca existe há muito tempo.

foto apiwtxa/ayonpare













Desde a criação da Cooperativa Ayonpare, nós, Ashaninka, passamos a vender nossos produtos na Aldeia também. Em 1993, criamos a Associação Ashaninka do Rio Amônia e, em 2003, a Ayonpare foi legaliza juridicamente, com o apoio do Governo do Estado, através do Sebrae.

Hoje, trabalhamos com duas lojas, uma na Aldeia e, outra, em Cruzeiro do Sul. A loja da Aldeia Apiwtxa foi construída em 2005, com apoio do Governo do Estado do Acre através de um convênio com a Associação Apiwtxa. Por ser dentro da Aldeia, há uma boa venda para visitantes brasileiros e não brasileiros. As pessoas do Município de Marechal Thaumaturgo também compram nossos produtos.

foto apiwtxa/ayonpare













Na Aldeia, você pode encontrar grande variedade de produtos criados pelas pessoas da Comunidade, como: tambor, flauta, pente, cocar, colares, malas, cestos, arco e flecha, cachimbo, urucum para pintura corporal, tecidos em algodão produzidos por nós mulheres como tipóia, bolsas, capuz, cushma (vestimenta tradicional Ashaninka, feita de algodão por nós mulheres da Aldeia), entre outros produtos.

Com a criação do Centro de Formação Yorenka-Ãtame, recentemente inaugurado por nós, Ashaninka do Rio Amônia, em frente ao Município de Marechal Thaumaturgo, houve a necessidade de criar uma loja e um escritório também em Cruzeiro do Sul. A loja fica em um Shopping Center, no centro da cidade.

foto apiwtxa/ayonpare













Em nossa loja de Cruzeiro do Sul, você pode encontrar bolsas, tipóias, capuz e cushmas (vestimenta masculina e feminina), cocar, malas, tambores, cachimbos, pulseiras, txoshiki (enfeite masculino em semente, feito por homens e mulheres da Aldeia), pulseira, colares, arco e flecha, estojo de urucum em bambu (para pinturas corporal), pentes, flautas em bambu, cestos, cadeiras em cipó, mesas de madeira entalhadas, cds e dvds produzidos pelos videastas Ashaninka. Esses são alguns de nossos artigos, vendidos aqui na loja, inaugurada em abril de 2007. Com a criação dessa loja, as vendas melhoraram bastante. Além das pessoas de fora, que visitam a cidade, muitas pessoas de Cruzeiro do Sul procuram nossos produtos e isso é muito bom.

A Cooperativa Ayonpare vem representando os interesses da Comunidade no que diz respeito à comercialização da produção de artesanato. Desde 1990, o artesanato é responsável pela manutenção do dia-a-dia da Aldeia Apiwtxa do Rio Amônia, onde vivemos da caça, da pesca e da produção alimentícia na própria Aldeia. Desde então, a produção e a comercialização externa de artesanato têm assegurado os trabalhos comunitários desenvolvidos pela Comunidade Apiwtxa, sendo a principal fonte de renda da nossa Comunidade.

foto apiwtxa/ayonpare

















Além de termos essas duas lojas, também trabalhamos com encomendas de outras lojas de outros Estados, como a Amoakonoya, de propriedade do Walter, e a Arte Indígena da Amazônia, de propriedade da Noriko e Junko, as duas em São Paulo, e o Museu do Folclore, no Rio de Janeiro. Paralelo a essas vendas, temos muitas encomendas pessoais, e ainda vendemos durante a participação em eventos nacionais e internacionais, como em 2005, quando estivemos na França e na Alemanha e nossos produtos foram muito bem aceitos.

Para quem quiser fazer encomendas, basta entrar em contato com a Cooperativa Ayonpare pelo endereço: shaatsy@yahoo.com.br

Para ver fotos dos nossos artesanatos, clique aqui.
Artesanato Ashaninka

*Alexandrina Piyãko, é diretora da Ayonpare Cooperativa Ashaninka

3 comentários:

Vera disse...

Estou a procura de uns familiares e peço então por gentileza, já que vcs atuam na área do Juruá que me enviem seu endereço ou de outras comunidades ou se possível das rádios que atuem na área do Juruá. ficarei muito agradecida.


verarray@yahoo.com.br

** disse...

meu nome é Idália e sou parte da associaçõa ponto solidário em São paulo que é um centro de artesanato das culturas indigenas e regionais. www.pontosolidario.org.br.
gostaria de agregar a arte Ashaninka em nosso espaço cultural, como devo proceder?
ha telefone de contato e/ ou email?
meu email é cucaidalia@yahoo.com.br ou pontosolidario@yazigi.com
aguardo resposta
abs
aguar

Reine Prest disse...

Gostaria de adquiri os artesanato qual o tel para contato